Quem são as empresas que compram aparas de papel misto no Brasil?

Dá-se o nome de aparistas às empresas que compram aparas de papel misto. Essas empresas estão inseridas em uma importante atividade econômica, que é a indústria da reciclagem.

Entenda-se por indústria da reciclagem uma cadeia de valor que inclui sucateiros, cooperativas de catadores, consumidores, empresas de diversos segmentos que produzem sucata, aparistas, usinas de reciclagem e indústrias compradoras de matéria-prima reciclada.

Percebe-se que a iminência do crescimento do setor aponta para a possibilidade de que o mesmo cada vez mais se consolide como player estratégico. Isso significa situá-lo como polo de geração de renda, emprego e crescimento econômico.

Particularmente, a indústria da reciclagem pode desempenhar um importante papel estratégico e econômico local, na medida em que transfere para as cidades a produção de matéria-prima, então obtida da exploração dos recursos naturais, o que, obviamente, significa a oportunidade de obter um mecanismo de geração de riqueza e progresso das cidades.

Atuação das aparistas, as empresas que compram aparas de papel misto

O relatório da ANGUTI, 2018 / 2019, aponta a existência de 900 empresas aparistas atuando regularmente no Brasil naquele período. Vale ressaltar que o relatório aponta apenas as empresas que atuam com compra e venda de sucata de papel e papelão, não incluindo outros tantos materiais utilizados na produção de matéria-prima reciclada.

Pode-se dizer que as empresas que compram aparas de papel misto são a principal engrenagem dessa indústria. A reciclagem de papel e papelão é uma das atividades mais desenvolvidas dentro da indústria da reciclagem. Em 2018, as empresas aparistas movimentaram 5,1 milhões de toneladas de papel para reciclagem.

Algumas empresas se destacam e ocupam a dianteira no segmento. No mesmo período, apenas 47 empresas que compram aparas de papel misto foram responsáveis por 23,5% do material coletado. No mesmo período, o setor, como um todo, empregava pouco mais de 38 mil pessoas.

A geração de emprego pelo segmento aparista pode parecer insignificante, mas apenas se analisado fora do contexto, já que a indústria da reciclagem emprega outros milhares de pessoas no país, incluindo cooperativas e usinas de reciclagem, sempre lembrando que estamos falando apenas de papel.

As aparistas representam a mais importante engrenagem logística dessa indústria. São elas que compram, recolhem, transportam, fazem a triagem, enfardam e entregam os materiais recicláveis nas usinas.

Com estruturas robustas, compram das empresas, sucateiros e cooperativas, garantindo a circulação e o abastecimento na cadeia.

Impacto ambiental da indústria da reciclagem

O impacto ambiental da indústria de reciclagem de papel é bem modesto se comparado com o de outros setores. A razão principal é que o papel obtido da celulose in natura é extraído 100% de florestas replantadas, embora haja a crítica à prática da monocultura em regiões onde havia farta biodiversidade.

Comparado ao plástico, o papel é bem menos nocivo ao meio ambiente, já que é rapidamente degradado, enquanto o plástico pode levar centenas de ano poluindo solo, rios e mares.

Ainda assim a contribuição ambiental das empresas que compram aparas de papel e de toda a cadeia da reciclagem deve ser celebrada ao evitar que milhões de toneladas de resíduos sejam depositados anualmente no meio ambiente. Tudo isso, sem contar, claro, com o salutar impulso econômico regional, com geração de renda e emprego.

Esperamos que o artigo tenha sido útil e sugerimos que assista a este vídeo para complementar a leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *