Como identificar tipos de plásticos que utilizamos diariamente?

Você sabe como identificar tipos de plásticos? Provavelmente não. O que quase todos sabem fazer é perceber que há uma diferença entre o plástico da sacola de supermercado e aquele com o qual é fabricada uma garrafa de refrigerante, que difere daquele utilizado em brinquedos.

O que todo tipo de plástico tem em comum é a resina plástica, que é produzida a partir da nafta, um componente do petróleo. O que diferencia os tipos de plásticos é o processamento por que passa essa resina. No Brasil, cerca de 4% do petróleo produzido é empregado na produção de plástico.

O propósito desse artigo é mostrar como identificar tipos de plásticos. Além de diferenciá-los, de acordo com o estabelecido pela Sociedade Americana da Indústria de Plásticos, que divide o produto em sete tipos, aprenderemos um pouco sobre em que é utilizado cada um.

Vamos em frente?

PET OU PETE (tereftalato de polietileno)

O tereftalato de polietileno é um termoplástico, cuja principal característica é a propriedade de ser diversas vezes aquecido e moldado, formando produtos como as garrafas de refrigerante, garrafas de água e potes de manteiga. Por isso chamamos as garrafas de refrigerante de embalagem PET.

É produzido a partir da reação do ácido tereftálico com etileno glicol. Além de seu desdobramento mais conhecido, que são as chamadas “garrafas PET”, é utilizado na fabricação de mochilas, roupas, lâmpadas, telhas e outros bens de consumo. Trata-se de um material reciclável.

PEAD (polietileno de alta densidade)

O polietileno de alta densidade (PEAD) é um plástico cuja característica mais marcante é a alta resistência, densidade e durabilidade. Tais propriedades o revestem de um papel importante na indústria, sendo utilizado na fabricação de mangueiras, tubos e até tanques de combustível.

O PEAD é um material maleável produzido com carbono e hidrogênio. Além da durabilidade, é resistente a altas temperaturas, atóxico e impermeável, razão pela qual está presente em sistemas hidráulicos, redes de distribuição de gás, redes coletoras de esgoto e de transporte de combustível.

PVC (policloreto de vinila)

O PVC é um plástico bastante versátil, capaz de substituir materiais como cobre, alumínio, vidro e madeira, entre outros, o que o faz bastante presente em nosso dia a dia.

Sua composição é de 43% de eteno e 57% de cloro. Ouvimos muito falar do PVC como material presente em tubos e conexões. O que se deve às suas propriedades similares ao PEAD, tais como: impermeabilidade a líquidos e gases, resistência a choques, reagentes químicos e biológicos. Além disso, não propaga chamas e é 100% reciclável.

PEBD (polietileno de baixa intensidade)

O PEBD, polietileno de baixa intensidade, é o tipo de plástico mais visível em nossa rotina. Leve, flexível, transparente e impermeável, tem farto uso como embalagem para os mais diversos tipos de alimentos. É aquele tipo de embalagem transparente que vemos muito nas prateleiras dos supermercados.

Esse termoplástico está presente, também, em todo tipo de sacola, daquelas de supermercado às de boutique ou sacos de lixo. O PEBD pode ser obtido, além do petróleo, de fontes vegetais, razão pela qual é chamado de plástico verde, além do fato de ser reciclável.

PP (polipropileno)

O polipropileno (PP) é um polímero termoplástico. Sua produção é feita por meio da polimerização do gás propileno ou do propeno.

Em temperatura bastante elevada o PP pode ser moldado, o que faz desse termoplástico um suprimento desejado para diversos segmentos da indústria.

O PP está presente na fabricação de produtos como: brinquedos, eletrodomésticos, embalagens flexíveis, copos e tampas de refrigerante. Contribui para seu alto valor industrial, além do baixo custo, fácil moldagem e resistência, a facilidade com que pode ser colorido.

PS (poliestireno)

O poliestireno (PS) é uma resina transparente, dura e amorfa. Para uma identificação rápida do que estamos falando, um tipo de poliestireno é o isopor.

Não obstante, o poliestireno é encontrado em muitos produtos com os quais temos contato no dia a dia, como: pentes, escovas, cabides, revestimentos internos de refrigeradores, disjuntores e até copos descartáveis.

Além da rigidez e da resistência térmica, química e a abrasão, o PS é um material de baixo custo, produzido a partir de uma reação provocada por peróxidos.

Outros plásticos

Além dos seis tipos básicos de plásticos, a Sociedade Americana da Indústria de Plásticos reconhece uma sétima classificação, que são os derivados. Qual seja aqueles plásticos produzidos a partir da combinação dos seis tipos originais.

Esperamos que você tenha dado alguns passos para saber como identificar tipos de plásticos diferentes e sua aplicação.

Para reforçar esse conteúdo, sugerimos assistir a este vídeo bastante educativo sobre tipos de plásticos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *