Você tem ideia de quantas vezes o plástico pode ser reciclado?

Diariamente consumimos produtos que são embalados, envazados ou que pelo menos contém plásticos em sua composição. Por mais que tentemos, é praticamente impossível viver sem esse material, que traz muitos riscos ao meio ambiente quando descartado incorretamente. A solução para isso está na reciclagem, mas você sabe quantas vezes o plástico pode ser reciclado? Então confira!

Qualquer plástico pode ser reciclado?

Em primeiro lugar é preciso ressaltar que nem todo plástico pode ser reciclado. Materiais termofixos como fraldas descartáveis, adesivos e embalagens metalizadas, como as de bombons, biscoitos e outros produtos alimentícios, além de cabos de panela, botões de rádio, revestimento de eletroeletrônicos, canetas, pratos, espuma, bijuterias e embalagens a vácuo não são passíveis de reciclagem.

Já o termoplástico, aquele que não sofre alterações em sua estrutura química durante o aquecimento, pode ser reciclado. É o caso do Politereftalato de Etileno (PET); Polietileno de Alta Densidade (PEAD); Polietileno de Baixa Densidade (PEBD); Policloreto de Vinila (PVC); Polipropileno (PP); Poliestireno (PS); Poliamidas (náilon) entre outros.

Enfim, o plástico pode ser reciclado quantas vezes?

Como dito, o termoplástico pode ser reciclado, mas o número de vezes que isso pode ocorrer depende do tipo do material, pois cada um deles possui características que o tornam melhor ou pior para o processo de reciclagem. O PET, utilizado em garrafas, por exemplo, é o plástico mais reciclado porque sofre pouquíssimas alterações de suas propriedades no processo.

Já o PEAD, utilizado em caixas de leite, embalagens de iogurtes, frascos de detergente líquido, garrafas de suco, dentre outros, sofrem maior perda de qualidade a cada operação de reciclagem. Por isso, ele permite um menor número de reaproveitamento e, em geral, depois de reciclado, sua função passa a ser de valor inferior do que a original. Isso ocorre, também, com o PP, encontrado em pacotes de salgadinho, canudos e embalagens transparentes.

Por outro lado, o PVC, encontrado nos cones de trânsito, tubos para água, cabos elétricos, lonas, e outros elementos, é pouco reciclado. De todos os tipos de plásticos, ele é o que utiliza a maior proporção de aditivos, o que torna seu processo de reciclagem muito caro, além de apresentar, como resultado, um produto de baixa qualidade quando comparado ao material virgem.

Separando o plástico que não pode ser reciclado

A triagem é fundamental para classificar qual plástico não pode ser reciclado ou, qual está apto a passar pelo processo de reciclagem. Quando diferentes tipos de termoplásticos são fundidos em conjunto, eles tendem à separação, assim como o óleo e a água, o que causa fraqueza estrutural no material resultante. As misturas de plásticos são úteis apenas em aplicações limitadas.

Agora que você já sabe mais sobre a reciclagem de plástico, que tal contar para gente como você vem destinando esse material?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *