Aparas recicláveis de papel e papelão: 5 formas de reaproveitamento

Aparas recicláveis são restos de material inutilizados no processamento industrial. É a sobra não aproveitada, mas que pode se tornar útil e valiosa para a economia e para a sociedade. Os benefícios vão do impacto ambiental ao econômico e social.

O comércio de aparas recicláveis, por exemplo, pode ajudar a dinamizar a economia local, gerando renda para setores marginalizados da população, aumentando a atividade econômica, com o desenvolvimento das usinas de reciclagem e empresas aparistas, fazendo o dinheiro circular localmente e, com isso, incentivando outras atividades econômicas, como o comércio e o setor de serviços.

Ao falar em reaproveitamento de aparas recicláveis de papel e papelão, é importante ampliar o foco para além da indústria. Os resíduos de papel e papelão reaproveitáveis são produzidos por toda a sociedade, incluindo estabelecimentos de ensino, comércio atacadista e varejista, condomínios e famílias.

Vamos, de forma bem direta, apresentar aqui cinco formas possíveis de reaproveitamento desses resíduos, incluindo, claro, a mais poderosa delas, que é a reciclagem industrial.

Reciclagem industrial de aparas recicláveis

A reciclagem industrial é o carro chefe das políticas de reaproveitamento de aparas recicláveis de papel e papelão, estando no topo dessa indústria.

Consiste numa cadeia econômica que envolve cooperativas de catadores, empresas aparistas, usinas de reciclagem e indústria.

No nascedouro dessa cadeia estão as empresas e famílias que produzem sucata de papel e papelão. O material, separado em grandes quantidades, é comprado ou recolhido pelas cooperativas ou pelas empresas aparistas.

As aparistas possuem grandes estruturas de logística. Fazem o transporte, armazenagem, triagem, tratamento e enfardamento da sucata, que será vendida à indústria de reciclagem, onde será transformada novamente em pasta de celulose e papel industrial, que será vendido a diversos setores da indústria para produção de novos itens.

Reciclagem artesanal de aparas recicláveis

Chamamos de reciclagem artesanal aquela feita em casa, em condomínios ou até estabelecimentos de ensino. O propósito é o reaproveitamento direto do papel, o que não exclui a exploração comercial da atividade.

É um processo que inclui as sucatas de papel, bacias, liquidificador, amido e desinfetante. Ainda que o processo possa parecer um tanto quanto extravagante, a verdade é que qualquer um pode fazer papel reciclável em casa.

Compostagem

A compostagem é uma solução muito importante para incrementar o reaproveitamento do papel e de outros tipos de resíduos sólidos e orgânicos. Sua prática deveria ser disseminada na população e mesmo nas empresas.

Consiste na transformação de detritos em adubo, aproveitando a ação de microrganismos. Na compostagem é possível aproveitar algumas sobras de papel que não são recicláveis, principalmente os filtros de papel, papel sanitário e papel toalha, que utilizamos em grandes quantidades em nossas casas.

Também é possível enviar para a compostagem as caixas de pizza engorduradas, guardanapos, sacolas de papel, embalagens de papelão e guardanapos, tudo, obviamente, bem picado.

Artesanato

Para quem tem vocação artística ou algum interesse, é possível produzir inúmeros itens artesanais com o papel e papelão que iriam para a lata de lixo.

Tem gente fazendo artigos decorativos de festas e de Natal, criando enfeites para a casa, criando cartões e muito mais. É só colocar a criatividade para funcionar.

Dando utilidade às caixas de papelão

Das pequenas às grandes caixas de papelão, você pode ganhar grandes aliados na organização da sua casa e escritório.

Você pode organizar livros, pastas, artigos de maquiagem, documentos, brinquedos, etc.

É só identificar cada caixa, e você ainda pode revesti-la com restos de papel para dar-lhes o aspecto que melhor lhe agrade.

Esperamos que tenha gostado deste artigo. Para aprofundar o conteúdo, sugerimos que assista a este vídeo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *