Que tipos de papel podem ser reciclados e quais não podem?

Se existe uma área em que os materiais são extremamente diversificados, esta é a papelaria. Hoje em dia é possível encontrar centenas de tipos de papeis, desde os mais sofisticados até os simples e baratos. Eles são classificados de acordo com seu peso, cor, textura e podem ser voltados à impressão em geral ou específica, bem como servir a outras funções, como sacolas, embalagens, sublimação, etc. Mas afinal, que tipos de papel podem ser reciclados e quais não servem para esse processo? Primeiro vamos saber mais sobre os papéis.

Quais tipos de papel existem?

Atualmente existe uma infinidade de tipos de papel. Alguns dos mais comuns no mercado são: Papel sulfite, couché, offset, térmico, vegetal, crepom, almaço, celofane, carbono, cartolina, vergé, químico, jornal, manteiga, entre outros. Ainda encontramos o papel de arroz, papel de parede, papel-moeda, papel de carta, papel cartão, papel-toalha, papel higiênico, papel fotográfico, folha pautada e o Light Weight Coated paper (LWC).

Quais tipos de papel podem ser reciclados?

Grande parte do papel pode (e deve!) ser reciclado, pois assim você contribui com a preservação do meio ambiente. Os jornais, revistas, encartes, impressos em geral, cartas, envelopes, folhas de cadernos, papel kraft, rascunhos em sulfite, papeis de fax, refiles gráficos, fotocópias, cartolina, cartão, cartazes, aparas de papel, por exemplo, são tipos de papel que podem ser reciclados.

Quais tipos de papeis não são recicláveis? Por quê?

Alguns tipos de papeis não são recicláveis, pois contém compostos tóxicos, sujidades ou elementos proibitivos, como redutores de permeabilidade, por exemplo. Essas características tornam esse material contaminante durante o processo de reciclagem. Fitas adesivas, papeis laminados, vegetal, carbono, celofane, encerado, higiênico usado, sujo ou engordurado, papel revestido com silicone ou parafina, metalizado, plastificado, fotográfico e etiquetas, por exemplo, fazem parte da lista de itens que não servem à reciclagem.

Existem controvérsias entre papeis recicláveis e não recicláveis?

Na maior parte dos casos não existem dúvidas quanto aos papeis recicláveis e não recicláveis. Porém, quando se trata de listas telefônicas e livros de capa dura a questão é controversa. Alguns desses itens não passam pelo controle de qualidade devido ao tipo de cola utilizada em seu processo de confecção. As embalagens multifoliadas, as do tipo Tetrapak, por exemplo, podem ser recicladas, mas o custo para isso é bem maior, porque é preciso separar as camadas para que cada uma seja reaproveitada separadamente.

Agora que você já sabe quais tipos de papeis podem ser reciclados, comece a juntar todos na sua casa, no escritório ou na fábrica e entre em contato conosco!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *